Ligue para o escritório

E fale com dos advogados especialistas na sua causa.

+55 11 3386-0000

Simples Nacional é a melhor opção? Como mudar o regime tributário da minha empresa?
496
post-template-default,single,single-post,postid-496,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,ajax_updown_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_menu_slide_with_content,width_470,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Simples Nacional é a melhor opção? Como mudar o regime tributário da minha empresa?

Simples Nacional é a melhor opção? Como mudar o regime tributário da minha empresa?

Mencionamos em artigos anteriores, a importância de um planejamento tributário que caminha lado a lado com o planejamento financeiro de uma empresa e hoje iremos entender se o regime de Simples Nacional é a melhor opção para a minha empresa.

Fique atento ao melhor Regime Tributário para a sua empresa!

Enquadrar a empresa no regime tributário mais adequado para o seu faturamento, faz toda a diferença para evitar lá na frente gastos indesejáveis por uma escolha errada no regime tributário.

O empresário deve estar atento a tudo o que diz respeito ao seu negócio, estudar e entender como funciona cada departamento de sua empresa e principalmente, considerar o enquadramento tributário como parte estratégica para o seu negocio crescer e dar bons frutos.

Lucrar é bom, mas lucrar mais, é melhor ainda! Isto é o que toda empresa almeja conquistar. E a escolha do regime tributário, está diretamente ligada a esta meta.

Pagar apenas os impostos que são devidos e em dia, é sinal de que a saúde financeira da sua empresa vai muito bem, obrigado.

Mas, nem sempre é assim. Muitas vezes, a empresa está enquadrada em um regime tributário que não é adequado ao seu faturamento, passando a sofrer prejuízos.

Como escolher o regime tributário correto?

Os regimes tributários são completamente distintos uns dos outros e a confusão para uma escolha errada começa aí.

Cada negócio é um negócio e tem suas peculiaridades. Avaliar o faturamento, folha de pagamento, despesas em geral e margem de lucro é fundamental para começar entender por qual regime tributário optar.

E como se deve proceder quando a escolha do regime tributário foi feita de forma errada?

O primeiro passo é realmente identificar se o regime está certo ou errado, avaliando o processo de faturamento da empresa.

Se estiver errado, há possibilidade de corrigir e mudar de regime, mas para isso, é necessário projetar o crescimento ou a queda no faturamento para o próximo ano.

Existe um prazo para fazer a mudança de regime que é até 31/01 de cada ano.

Em artigos anteriores já elucidamos como é cada regime, o tipo de empresa que se enquadra em cada um deles, os riscos, vantagens e desvantagens. Para ler basta acessar https://chavesadvocacia.com.br/publicacoes/ .

Simples Nacional e o enquadramento da minha empresa

Com o aumento do limite da receita no Simples Nacional (Lei Complementar nº 155/16) para R$ 4.800.000,00/ano, muitas empresas viram uma possibilidade de reduzir sua carga tributária.

 


Precisa de mais orientações de como reduzir a carga tributária em sua empresa?

Preencha o formulário, que um advogado especialista poderá te orientar.

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]

Mas, será que esta opção realmente é a melhor escolha?

Economizar recursos deixando de pagar mais tributos do que realmente se deve é de encher os olhos de qualquer empresário, não é mesmo?

O Simples Nacional foi criado para beneficiar as Micro e Pequenas empresas, uma vez que elas passaram a gerar empregos e movimentar a economia do país.

Desta forma, o Governo simplificou o cumprimento das obrigações legais das empresas, unificando o recolhimento dos tributos federais, municipais e estaduais em uma só guia, a fim de facilitar o pagamento dos impostos.

Porém, optar pelo Simples Nacional nem sempre será uma escolha estratégica.

Lembrando que há restrições para se enquadrar neste regime, pois não são todas as atividades que se enquadram no Simples Nacional, mesmo com a alteração de inclusão de novos CNAES na listagem a partir de janeiro deste ano.

Quando o Simples Nacional não é uma boa alternativa?

– Micro e Pequenas empresas que estão próximas ao seu teto de faturamento poderão ser enquadradas automaticamente no Lucro Presumido;

– Por não constar na Nota Fiscal o custo com 0 ICMS e 0 IPI, os clientes da empresa ficam impossibilitados recolher de volta parte do valor destes impostos;

– INSS patronal (contribuição feita pelas empresas para assegurar a seguridade social, que garante serviços básicos à população como assistência social, previdência e saúde) sobre faturamento;

– Empresas que revendem produtos;

– Recolhimento de impostos sobre faturamento, ou seja, se sua empresa não tiver um bom lucro ou estiver no prejuízo, a carga tributária permanece a mesma;

– Empresas que não participam de licitações;

– Empresas que tem outras empresas como cliente;

– Independentemente da atividade da empresa se encaixar neste regime, deve-se analisar o valor da alíquota paga de acordo com cada segmento.

Se você vai abrir uma empresa ou está em dúvida sobre o regime tributário atual da sua empresa, entre em contato com o escritório Chaves Advocacia.

Definir o melhor regime tributário pode significar economia para a sua empresa através de isenções e incentivos fiscais, gerando economia para a sua empresa.

Converse com um dos profissionais de nossa equipe e tire as suas dúvidas.

O escritório Chaves Advocacia conta com extremo no know how para atender as necessidades de sua empresa, elaborando um programa de acordo com a realidade do seu negócio.

william
Sem Comentários

Postar Um Comentário